Com a Palavra, O Livro

EDUARDA UZÊDA*

A Tarde Caderno 2

Noite de festa para os escritores baianos ou que vivem na Bahia. Com a Palavra o Escritor é o título do livro que a Fundação Casa de Jorge Amado, sob patrocínio da Braskem lança, na próxima quinta-feira, às 18 horas, na sede Fundação (Pelourinho), contemplando o público com um registro rico de autores de diversas gerações. Palmas.
Organizado pelo jornalista e escritor Carlos Ribeiro, a obra reúne depoimentos de 21 escritores baianos, ou que vivem na Bahia, falando sobre suas experiências literárias. E mais: além do livro, será lançado o CD-ROM com os depoimentos dos autores, inclusive com imagens. Sem falar no registro de obras dos escritores.

São depoimentos de nomes de peso da literatura, como Zélia Gattai, Ruy Espinheira Filho, Judith Grossmann, Hélio Pólvora, Myriam Fraga, Guido Guerra, Antonio Brasileiro, Maria da Conceição Paranhos, Florisvaldo Mattos, Fernando da Rocha Peres, Ildásio Tavares, Claudius Portugal, Herberto Sales, Helena Parente Cunha, José Carlos Capinan, Cleise Mendes, Antonio Torres, Elizabeth Hazin, Aramis Ribeiro Costa, Carlos Ribeiro e Cyro de Mattos.

Privilégio

“Esperamos estar entregando ao público um conjunto de textos representativos de todo um período literário e cultural, constituindo-se em uma importante fonte de pesquisa”, afirma Ribeiro. O CD-ROM, vale o registro, amplia ainda mais o alcance didático e de pesquisa do projeto.

O jornalista e escritor realça, ainda, que o livro é uma oportunidade de se estender o privilégio de contato com alguns dos mais importantes autores contemporâneos da Bahia e do Brasil para um número maior de pessoas, marcando uma iniciativa editorial inédita no Estado.

Em tempo: o lançamento é resultado do projeto Com a Palavra o Escritor, que começou em 1994, com o objetivo de aproximar autores e público, propiciando a troca de idéias, opiniões e experiências, além da ampliação dos espaços de divulgação e conhecimento da obra literária.

Projeto retorna

A diretora da Fundação Casa de Jorge Amado, Myriam Fraga, anuncia que o projeto Com a Palavra o Escritor, interrompido este ano, retorna em 2003. “Acreditando que a divulgação destes trabalhos poderá contribuir para a preservação da memória cultural da Bahia e para o estudo de nossos autores”, enfatiza, na obra.

“Continuamos com a firme disposição de dar continuidade a este projeto, não só com a publicação do segundo volume dos depoimentos já realizados, bem como através de novos encontros, consolidando e ampliando o diálogo com o público”, continua. Uma boa notícia, já que o público baiano poderá ouvir depoimentos de novos nomes da literatura contemporânea.

Fraga afirma, ainda, que “nesta primeira série, publicamos o depoimento de escritores, mas, na segunda, publicaremos o de historiadores e tradutores que também integraram o projeto. Estamos na fase de preparação de originais”. Inicialmente realizado na Biblioteca Reitor Macedo Costa, da Ufba, o projeto, em 98, passou, a acontecer no Café-Teatro Zélia Gattai, sede da Fundação.

Democrático

Hélio Pólvora considerou a publicação do livro uma iniciativa extremamente relevante, acrescentando que o projeto, idealizado por Myriam Fraga, em parceria com o Instituto de Letras da Ufba, teve o mérito de ser democrático, uma vez que não se limitou a contar com a participação de escritores da capital, contemplando, também os do interior.

“O público tem interesse de saber o que o escritor pensa. As experiências diversificadas de cada um compõem um painel muito rico, que, reunido em livros, tem uma importância didática valiosa”, diz. Já Claudius Portugal considerou a publicação “um documento de época. É importante o registro da multiplicidade de depoimentos de vários autores, sobre sua vida e obra, influências e antecedentes culturais”.

*Eduarda Uzêda é jornalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *